Os benefícios do leite e derivados na alimentação infantil

A alimentação é um dos requisitos do crescimento contínuo e para a vida saudável de uma criança. Essa etapa começa a partir da amamentação do recém-nascido, ou seja, quando o leite materno age como uma vacina para o bebê, introduzindo anticorpos no seu organismo, e continua até na introdução de novos alimentos, recomendados a partir dos 6 meses.

Dentre tantos nutrientes essenciais para o desenvolvimento infantil, o cálcio desempenha um papel de suma importância, pois ele é o mineral que está presente em maior quantidade no corpo humano. É também um nutriente essencial para a mineralização dos ossos e dos dentes e para a regulação de muitos aspectos metabólicos em diversos tecidos do corpo humano.

Alguns estudos recentes associam que a ingestão de cálcio está diretamente relacionada ao peso do indivíduo. Assim, grupos de pessoas com maior ingestão de cálcio diária, apresentam menores taxas de excesso de peso.

A necessidade de uma alimentação rica em cálcio persiste para a vida toda, especialmente na infância e durante o desenvolvimento do pico da massa óssea, na fase de crescimento. Nesta fase de final da adolescência e início da vida adulta, garantimos o estoque para o futuro. Devemos sempre ingerir quantidades adequadas porque o cálcio é perdido diariamente pelo corpo em volumes consideráveis. Se essa perda não for compensada por uma quantidade correspondente, consumida via alimentação, várias doenças poderão ocorrer posteriormente como a osteopenia (diminuição da massa de cálcio dos ossos) e a osteosporose (falta de cálcio no osso).

Na infância a ingestão baixa de cálcio e vitamina D causa o raquitismo, uma doença que prejudica o crescimento ósseo e deforma o esqueleto. Observa-se, entretanto, que a ingestão de cálcio recomendada para as crianças e os adolescentes nem sempre é conseguida, especialmente se a ingestão de leites e derivados for insuficiente.

Umas das principais consequências da deficiência de cálcio na alimentação infantil são:
• Massa óssea pobre no nutriente (graves ricos de fraturas e osteoporose);
• Diminuição da velocidade de crescimento;
• Insônia e diminuição da Memória;
• Dentes que quebram facilmente, dentre outros.

É importante ressaltar que o cálcio é obtido através da alimentação. Entre os alimentos fontes de cálcio, destaca-se o leite e seus derivados (queijo e bebida láctea) e esses devem ser inseridos diariamente na alimentação infantil, diversas vezes ao dia. Como dica sugerimos leite no café da manhã (pode ser com café para garantir motivação para o dia), bebida láctea nos lanches e queijo no jantar junto a um delicioso e nutritivo sanduíche.


Referências:
• José Akré. Alimentação Infantil.
• Prefeitura De Curitiba. Cartilha Da Alimentação Infantil.
• Abykeyla M. Tosatti Et Al. Cálcio Na Alimentação Infantil.
• Juliana R. Bernardi Et Al. Consumo Alimentar De Micronutrientes Entre Pré-Escolares No Domicílio E Em Escolas De Educação Infantil Do Município De Caxias Do Sul (RS).
• Acta Pedriátrica Portuguêsa. Alimentação E Nutrição Do Lactente.

Renata Boscaini David
Consultora Científico-Nutricional
IPGS – Instituto de Pesquisas, Ensino e Gestão em Saúde