Como lidar com a intolerância à lactose

Intolerância à Lactose é o termo utilizado para pessoas que tem a incapacidade total ou parcial de digerir produtos lácteos (leite e seus derivados). A intolerância ocorre quando o organismo não produz ou produz em quantidade insuficiente a enzima lactase, responsável por quebrar a lactose, que é o açúcar presente no leite. Com a idade, a produção desta enzima vai diminuindo, podendo tornar o leite e produtos derivados dele alimentos de difícil digestão.

Os sintomas de intolerância à lactose surgem quando a quantidade de lactose que chega no intestino é superior a capacidade de hidrolisá-la e incluem desconfortos como distensão abdominal, flatulência e diarreia.

Pesquisas indicam que 70% dos brasileiros apresentam algum grau de intolerância à lactose, podendo ser leve, moderado ou grave. São fatores de risco a idade, etnia, doenças do intestino, entre outras causas.

Grande parte dos casos corresponde a deficiência primária, quando a ocorre a diminuição natural e progressiva da produção de lactase a partir da adolescência, ou secundária, quando a produção de lactase é alterada por doenças intestinais, podendo nesses casos ser temporária. De forma mais rara, é possível o bebê nascer com deficiência congênita, sem condições de produzir a enzima.

O grau de intolerância varia de pessoa para pessoa, mas é importante não abolir laticínios totalmente da dieta. Ter uma alimentação rica é a melhor forma de manter a saúde através do consumo de todos os nutrientes necessários para o bem-estar do organismo. É importante que o consumo de produtos sem lactose seja orientado por um médico ou nutricionista.


Produtos Zero Lactose

Para não deixar de lado os benefícios dos laticínios, as pessoas que têm intolerância podem optar por consumir leites e produtos que tenham lactose reduzida ou retirada, como é o caso da linha Zero Lactose Santa Clara.

O leite e os produtos lácteos são fontes importantes de muitos nutrientes, como proteínas, cálcio e riboflavina e a má digestão da lactose é um conhecido fator de risco para a fragilidade dos ossos, o que pode eventualmente levar à osteoporose.

Com 0% de lactose em sua formulação, o Leite Zero Lactose e os Queijos Minas Frescal Zero Lactose e Mussarela Zero Lactose tem a lactose plenamente retirada a fim de possibilitar o consumo pelos intolerantes e assim poder promover os benefícios do consumo de lácteos sem os desconfortos que a lactose causa a estas pessoas. Ainda como benefício, os novos queijos contam com alta digestibilidade em virtude da quebra da lactose.

A enzima lactase é obtida a partir da fermentação do leite em laboratório pelo microorganismoAspergillus Niger , em condições controladas, gerando uma espécie de caldo. Este caldo passa por um processo de purificação para retirar somente a enzima lactase.

A maioria das pessoas intolerantes à lactose é capaz de consumir pelo menos algumas gramas de lactose por dia (aproximadamente 10g). Os queijos maturados podem ser uma boa opção de consumo, pois a lactose naturalmente é degradada ao longo das reações bioquímicas ocorridas nos processos de maturação. Queijos com tempo de maturação superior a 60 dias, como o Vaccino Romano, Parmesão, Montanhês, Fontina, Gruyère, são naturalmente zero lactose. Queijos com maturação inferior a 60 dias, como Colonial, Samsoe, Gouda e Prato, por exemplo, têm seu teor final de lactose bastante reduzido, o que permite que sejam consumidos em pequenas quantidades.

Orientação técnica: Wagner Dias Rosseti, técnico em laticínios